.

quarta-feira, junho 09, 2010

Cabeção faleceu!


cabeção

Estamos profundamente consternados com o falecimento de um grande amigo, que era tratado como se fosse um filho ou um ente muito querido. Perdemos ontem, o nosso gatinho de estimação, mais conhecido pelo apelido singelo de "cabeção". Cabeção morava num sítio nos arredores do Crato, onde costumávamos ir nos fins-de-semana. Carinhoso e sapeca como poucos, ele adorava posar para fotografias. Hoje, não há mais correria atrás das galinhas, não há mais copos quebrados, nem aquelas furtivas subidas ao fogão para conferir o prato do dia, e se a comida já estava pronta. Não temos mais a sua cauda passeando pelos pés enquanto caminhamos juntos. O cão da casa já não tem mais tantos motivos para uivar de ciúme. A casa ficou vazia, silenciosa e de um aspecto profundamente cinzento. Meu gatinho, Deus em sua infinita bondade, não haveria de deixar vocês de fora do seu grande plano. E com certeza há um lugar reservado para todas as criaturas. Espero que aí no céu aonde creio que estejas agora, não vás causar tantos estragos na mobília, nem arranhar com suas garras afiadas as cortinas da mansão celestial como fazia. Que possa continuar tua vida simples, sem as grandes ambições humanas, de querer possuir palácios e brinquedos, a não ser por aquele suculento bife, e um peixinho de vez em quando.

Seja feliz, meu Neno.
Nós te amamos!

Dihelson e Ninha

2 comentários:

Iris Pereira disse...

Quando li da passagem do cabeção pra o outro universo,falei pra minha neta Brida, menina de 10 anos, que adora exageradamente gatos e cachorros ( é modo de dizer dos outros ) que ele tinha ido fazer companhia à Nick, nossa dobermam que tb partiu, e ela na sua inocência falou:" Ai vó será que não dá pra ele desencarnar desta vez aqui em Ribeirão Preto pra ele ser meu? Ele é lindo demais" Isto não é nenhum fato relevante, mas pela simplicidade do acontecido, quis de alguma maneira mostrar nossa solidariedade ao amigo Dihelson e a namorada.
Um abraço fraterno aos dois.
Iris Pereira

Dihelson Mendonça disse...

Olá, Íris,

A sua mensagem me deixou emocionado também. E fico aqui a me questionar se existe mesmo uma espécie de paraíso para esses animais tão lindos.

Ora, se deve existir até mesmo apra nós que somos criaturas muito maléficas quanto mais para esses pobres bichinhos, inocentes, que não faem mal algum a ninguém.

Abraços,
Muito Obrigado por sua Solidariedade! Só sabe o que é isso quem já passou pelo problema.

Dihelson Mendonça